Cirurgias Estéticas
Abdominoplastia (cirurgia plástica abdominal)
É indicada para pessoas que apresentam problemas de contorno abdominal, onde há sobras de pele e de gordura. A cirurgia permite a remoção do excesso de pele e do tecido adiposo (gordura), além da reparação da musculatura do abdome. A correção do contorno abdominal é bastante satisfatória, melhorando sensivelmente a silhueta.

Otoplastia (cirurgia de orelha)
As pessoas que possuem as chamadas “orelhas de abano” são as que mais buscam esse tipo de cirurgia, que também é indicada para corrigir desarmonias de forma, posicionamento e tamanho da orelha. É recomendada tanto para crianças em idade pré-escolar como para adultos. No caso de crianças, a anestesia é geral. Para adultos, local.

Rinoplastia (cirurgia de nariz)
A cirurgia oferece mais harmonia à face, já que o nariz faz o papel de elemento central no rosto. Trata-se de um procedimento que permite muitas transformações positivas na imagem. É necessário, contudo, muito senso estético e de proporção. Há ainda a possibilidade de correção de problemas respiratórios no mesmo ato cirúrgico.

Ritidoplastia (cirurgia de rejuvenescimento facial)
O objetivo da cirurgia plástica de face é melhorar o aspecto geral da pele, suavizando problemas como flacidez, rugas e sulcos. É preciso estar ciente de que a plástica pode retardar o processo de envelhecimento, mas não interrompe o processo evolutivo do organismo. Portanto, haverá necessidade de retoques ao longo do tempo.

Mastoplastia redutora (cirurgia de redução mamária)
Esse tipo de cirurgia é recomendada para mulheres com grande volume de glândula mamária. O procedimento visa a reduzir o volume das mamas, simetrizá-las e dar formas harmoniosas. As técnicas são variadas e escolhidas para cada caso. Pode-se, por exemplo, fazer apenas a correção de mamas caídas sem a necessidade de reduzi-las.

Mastoplastia de aumento (cirurgia de aumento da mama)
A cirurgia tem a finalidade de melhorar o contorno e as proporções das mamas em relação aos outros elementos do corpo. A cirurgia é indicada para pacientes com mamas pequenas ou que, depois da gravidez, amamentação ou perda de peso, tiveram redução do volume mamário. Em geral, o aumento do volume é feito com implante de silicone.

Blefaroplastia (cirurgia de pálpebras)
A cirurgia visa a retirada do excesso de pele das pálpebras, como as bolsas de gordura, que dão um aspecto cansado e até podem atrapalhar a visão. É importante lembrar que, isoladamente, é uma cirurgia rejuvenescedora para pacientes com idades entre trinta e quarenta anos. Pessoas com mais idade, geralmente, necessitam de um “lifting facial” associado à plástica das pálpebras.

Mentoplastia (cirurgia de queixo)
A posição correta do queixo é importante para a estética da face, devendo estar em harmonia com a posição do nariz, da fronte e da boca. A cirurgia consiste no avanço ósseo da região do mento, produzindo um perfil mais harmonioso e um resultado duradouro.

Gluteoplastia(Prótese Glútea)
Cirurgia com a finalidade de harmonizar o contorno glúteo utilizando prótese de silicone.

Cirurgias reparadoras
Tratamento de tumores cutâneos
Atua na ressecção e reconstrução da pele apos o tratamento de tumores cutâneos, principalmente em áreas delicadas da face como pálpebras, nariz , lábios, couro cabeludo.Reconstrução de partes moles.

Após perdas de pele e tecido celular subcutâneo em acidentes, queimaduras , ressecção de grandes tumorações dos tecidos moles, infecções, ulceras de decúbito, ulceras venosas  entre outras.

Reconstrução de mama
A reconstrução de mama geralmente é indicada depois da retirada de um câncer mamário. Existem muitas técnicas cirúrgicas de reconstrução mamária. O tipo de cirurgia, entretanto, vai depender do biótipo da paciente e do volume da mama. As técnicas mais usadas são as de reconstrução com tecidos do corpo e de reconstrução com prótese de silicone. Ambas podem ser feitas imediatamente depois da mastectomia.Quando a opção pela reconstrução acontece no mesmo ato em que a mama é retirada, seja na mastectomia parcial ou total, o sentimento de perda é menor. Em muitos casos, porém, a recuperação é feita de forma tardia, ou seja, depois de quase dois anos da mastectomia.

A prótese de silicone é indicada para pacientes que mantêm parte da mama ou quando o mastologista preserva a pele e os músculos peitorais. Em alguns casos, quando a qualidade da pele não é suficiente, utiliza-se previamente o expansor de pele (prótese inflável) para insuflar a pele e prepará-la para receber a prótese de silicone definitiva.

No caso dos tecidos próprios, realiza-se a reconstrução a partir do próprio corpo do paciente. Em geral usa-se a região do abdômen, que tem maior quantidade de gordura e pele disponível, ou a região das costas.

Perguntas Frequentes
  1. 1) Quando é recomendável fazer a primeira cirurgia plástica?

  2. Não existe uma idade específica para a primeira cirurgia plástica. O que ocorre é uma necessidade específica para cada fase da vida. Uma criança de 6 anos com orelha de abano pode ser submetida a uma cirurgia corretiva antes que algum trauma se instale pelos apelidos dados por seus colegas na escola.

  3. Uma adolescente de 15-17 pode ter tido um crescimento exagerado das mamas e estar sofrendo um imenso incômodo que pode ser resolvido com a cirurgia.
    Da mesma forma, o envelhecimento não chega ao mesmo tempo para todas as pessoas; algumas sentem os sinais da idade ainda muito jovens, aos 35 ou 40 anos, e podem, através da cirurgia, amenizar estes primeiros sinais.

  4. Por isso cada caso deve ser tratado individualmente, para que possamos respeitar e entender a necessidade de cada indivíduo em suas diferentes fases da vida.

    2) Quantos anos a cirurgia plástica é capaz de rejuvenescer o paciente?

  5. A idéia básica não é rejuvenescer, mas sim atenuar os sinais da idade, para que a pessoa possa aproveitar as diversas etapas da sua vida com um aspecto mais saudável e harmonioso.

    3) Como ficarão as cicatrizes? Desaparecerão?

  6. As cicatrizes não chegam a desaparecer; o que o cirurgião plástico procura é posicionar a cicatriz em um local pouco visível e torná-la o mais discreta possível.

  7. A qualidade da cicatriz não depende só do cirurgião, mas das características da própria pessoa. Por isso é muito importante pesquisar se a paciente já tem uma cicatriz pré-existente e qual o seu aspecto.

    4) Qual é o melhor local para se realizar uma cirurgia plástica?

  8. Em um hospital onde existam todos os recursos disponíveis. Algumas clínicas contam com estrutura semelhante a dos hospitais e podem ser utilizadas com segurança.

    5) O que devo fazer para escolher um bom médico?

  9. Para escolher um bom médico é necessário consultar a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, que poderá informar se este profissional tem os títulos necessários para exercer a especialidade. A indicação de outros médicos também é um excelente parâmetro.

    6) Quais os riscos que um paciente corre em uma cirurgia plástica?

  10. Os riscos são os mesmos de qualquer cirurgia, porém o paciente da cirurgia plástica tem a vantagem de estar com sua saúde em dia, o que torna qualquer risco ainda menor.

    7) Os resultados da cirurgia serão sempre satisfatórios?

  11. Não. Embora tomando todos os cuidados, em algumas ocasiões, somos surpreendidos com resultados desfavoráveis, que na maioria das vezes podem ser reparados alguns meses depois através de um pequeno retoque.

    8) O que o paciente deve saber sobre sua saúde antes de se submeter a uma cirurgia plástica?

  12. Um check-up geral deve ser feito antes de qualquer cirurgia para nos assegurarmos que a saúde está impecável.

    9) Que tipo de anestesia é utilizada na cirurgia plástica?

  13. Anestesia local, local com sedação, peridural ou geral, dependendo de cada caso.

    10) Qual é o tempo de internação?

  14. A maioria das cirurgias necessitam de um dia de internação e a paciente pode ir para casa no mesmo dia. É o que chamamos de Day Hospital.
Histórico
A história da cirurgia plástica se confunde com a história da humanidade. Os hindus já faziam cirurgias reparadoras em 4.000 a.C. Por volta de de 2.000 a.C. os egípcios também usavam técnicas de correção estética para corrigir deformidades e defeitos do corpo.

Apesar de grande evolução, a cirurgia plástica só foi reconhecida como importante ramo da cirurgia no século XIX. Foi neste período que surgiram grandes pesquisadores da área: Diefenbach, em 1814; Warren, em 1840; e Langengeck e Billroth em 1861. Em 1869, Reverdin, publicou sua tese mostrando a possibilidade de transferir pele de uma região para outra do corpo (enxerto livre).

Foi no século XX, entretanto, que a sociedade passou a usufruir com mais freqüência dos benefícios da cirurgia plástica. Os médicos cirurgiões que atuaram nas duas grandes guerras transferiram suas experiências no campo de batalha, reparando as lesões dos feridos, para o mundo científico. Harold Gillies e Mc Indoe, cirurgiões ingleses, se destacaram em 1920.

A cirurgia plástica dispõe hoje de técnicas modernas, que além de minimizar as cicatrizes possibilitam rápida recuperação. Os procedimentos são cada vez menos agressivos e mais eficazes. A acessibilidade também cresceu. Até o final dos anos 80, eram poucas as pessoas que podiam.

Warning: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/amarobap/public_html/tatianamonteiro.com/cirurgia.php:7) in /home/amarobap/public_html/tatianamonteiro.com/novidades/wp-includes/functions.php on line 2809
Database Error

Error establishing a database connection